segunda-feira, 21 de agosto de 2017

O TOPO DA MONTANHA


Até que em fim digitando O dia inteiro matutando De como recomeçar Subi ao topo da montanha Esta foi uma manhã estranha Que nem consigo explicar Encontrei com o leão da mata Que primeiro quase me mata Mas depois me lambe e me afaga E deixou que eu seguisse Passei lhe a mão com meiguice Então, essa sena se apaga Acordei de um longo sono No meu leito no abandono Estava apenas sonhando Dormi de pijama e touca O sono de uma noite é pouca Ainda estou bocejando! Escrito as 16:02 as 16;)2 hrs., de 21/08/2017 por Nelson Ricardo

sábado, 19 de agosto de 2017

UM NINHO DE COBRAS


Vou escrever uma poesia Dedicado a estrela guia Aquela que mudou os meus passos Porque eu andava pra traz O mundo me era sagaz Hoje eu sigo os mesmos traços Faço o que me der na telha Me pico no ferrão da abelha Meu mundo é um ninho de cobras Vivo cercado de traíras Com duas ou três pombas giras Que só vivem fazendo manobras De me pegar na arapuca Até meu primo que se chama Juca Fica jogando pros dois lados Desde que minha estrela guia Saltou do barco Santa Luzia E me deixou de pneus arriados! Escrito as 15:03 hrs., 19/08/2017 por Nelson Ricardo

O BARCO AZUL


Lá vai o meu barco azul Cruzando de norte a sul Tomando nova direção Pelo destino de quem me deu Nem vi quando tudo aconteceu Impulsionado pelo vento da paixão Já cruzei a linha do equador Quero ver o meu amor Que a muito tempo se foi A flor que voou do jardim Mas sei que ela espera por mim Saiu sem me dar um oi Então eu choro que nem criança Mas já mais perco a esperança Preciso dela para amar A sereia do lago profundo Buscarei no fim do mundo Para um novo recomeçar! Escrito as 10:57 hrs., de 19/08/2017 por Nelson Ricardo

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

QUANDO A MÚSICA MEXE COMIGO


Quando a música mexe comigo Eu sinto vontade de estar contigo Beijando teus pezinhos perfumados Quando a música francesa me chama É o coração que pula e clama A estar nos palcos ornamentados Eu danço, pulo e declamo Na estrofe de um verso te chamo Para uns passos esquisitos de ganso Faço funcionar minha ideia Peço aplausos pra plateia E depois paro um pouco e descanso Aí pego o boné e vou embora Nem espero chegar a hora Vou palmilhando toda a rua Em casa chego tristonho Então pego no sono e sonho Que estou namorando a lua! Escrito as 17:27 hrs., de 18/07/2017 por Nelson Ricardo

MERGULHO NO LAGO DO AMOR


A suavidade do teu corpo É que me dá o conforto No sentido de ainda viver Se sou um poeta da escrita Te descrevo como bonita O teu olhar é o meu prazer De juntos colhermos flores Falando de muitos amores No clamor das noitadas Nossos beijos em fulgor Muitas palavras de amor Salve salve as madrugadas Para que sempre assim seja Toda vez que tu me beija O corpo queima de calor Sem tu não sou ninguém E esta noite de novo tem Mergulho no lago do amor! Escrito as 10:11 hrs., de 18/08/2017 por Nelson Ricardo

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

HOJE O AMOR VAI ROLAR


Estou correndo ao teu encontro Corri tanto que estou tonto É que quero chegar primeiro Na hora de tua sesteada Estás com a alma enferruscada Vamos no mesmo travesseiro Até deu uma esquentadinha Não te preocupes linda rainha Abra a porta estou chegando De malas prontas pra ficar E em teus braços descansar Contigo sempre sonhando Saudades do teu cafuné Dos brioches com café Pois quero muito te amar Dispense os empregados E vamos ficar relaxados Porque hoje o amor vai rolar! Escrito as 15:10hrs., de 17/08/2017 por Nelson Ricardo

O SAGRADO APERITIVO


Aquela música leve de outrora É que estou ouvindo agora E nela eu vôo na imensidão Do universo infinito muito alem Sinto que o passado já mais vem Mas é bom flutuar na ilusão Só assim eu fujo da realidade Se estou só, sinto saudade E a saudade sempre machuca Não quero andar só de bicicleta No paralelo ou em linha reta A cidade anda sempre maluca Eu quero dormir um sono leve Deslizando sempre na neve Eu venho do alto do primitivo Dormindo em sonhos te vejo Quero beber do néctar dos nossos beijos Vamos fazer dele o sagrado aperitivo! Escrito as 10:14 hrs., de 17/08/2017 por Nelson Ricardo